Você encontra aqui conteúdos da disciplina História e Cultura Afro- Brasileira para estudos e pesquisas, como também, assuntos relacionados à Política, Religião, Saúde, Educação, Gênero e Sociedade.
Enfim assuntos sobre o passado e sobre nosso cotidiano relacionado à História do Brasil e do Mundo.







Seguidores

Visitantes

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

África do Sul celebra 20 anos da libertação de Mandela.



Quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010
Agencia Estado

Os sul-africanos celebraram hoje os 20 anos da libertação de Nelson Mandela, que deixou o cárcere após 27 anos de prisão. Milhares se reuniram para as comemorações, perto da Cidade do Cabo, no local que era conhecido em 1991 como Victor Verster, a última prisão onde Mandela foi mantido.
A multidão admirou a estátua de 3 metros, erguida na prisão em 2008, representando os primeiros passos de Mandela como um homem livre. Exatos 20 anos depois, o ex-presidente chegou andando a Victor Verster, de mãos dadas com sua então mulher, Winnie, com o punho erguido, sorridente, porém decidido.
“Nós sabíamos que a liberdade dele significava que nossa liberdade também tinha chegado", disse Cyril Ramaphosa, um líder do Congresso Nacional Africano (CNA), partido de Mandela. Ramaphosa liderou um comitê de boas-vindas para Mandela, em 1990.
Quatro anos após a libertação, os sul-africanos realizaram sua primeira eleição com a participação dos negros, elegendo Mandela presidente. Ele deixou o cargo após um mandato de cinco anos, ajudando a enraizar a democracia na África do Sul, em um continente onde os políticos em geral se mantêm no poder por meio de fraudes e da violência.
Mandela também é adorado no país por sua atuação em prol da reconciliação racial, garantindo uma transição pacífica, evitando a ocorrência na África do Sul dos períodos de caos e destruição das guerras anticoloniais no continente.
Desde 1994, o CNA reduziu o número de pessoas vivendo na pobreza, construiu casas e ampliou o fornecimento de água, eletricidade e a presença de negros nas escolas, ajudando a superar a política segregacionista do Apartheid do regime anterior. Permanecem, porém, muitos problemas, o que causa impaciência em uma nação onde o fosso entre ricos e pobres é enorme.
Mandela, que fará 92 anos em julho, retirou-se em grande parte da vida pública. Apesar disso, ele deve estar hoje no Parlamento, quando o presidente Jacob Zuma fará seu discurso sobre o estado da nação, marcado para coincidir com o aniversário da libertação do ex-líder.
Nelson Mandela: duas décadas em liberdade
Em 11 de fevereiro de 1990, o líder da África do Sul deixava a prisão após 27 anos e milhares de pessoas saíram às ruas para festejar
O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela comemora nesta quinta-feira o 20º aniversário de sua libertação. O país agora é uma democracia forte, mas ainda assolado por desigualdades, pobreza e desemprego – reflexo de muitos anos de apartheid.

Em 1964, Nelson Mandela foi condenado à prisão perpétua acusado de ‘crimes capitais’. Naquela época, os brancos detinham o poder na África do Sul e os povos restantes (negros, indianos e mestiços) eram proibidos de exercer a cidadania. Não poderiam votar, andar em algumas regiões do país e promover casamentos ‘inter-raciais’.

Confira a reportagem especial:
“Tenho defendido o ideal de uma sociedade democrática e livre na qual todas as pessoas convivam em harmonia e com oportunidades iguais. É um ideal pelo qual espero viver e que espero alcançar. Se for preciso, é um ideal pelo qual estou preparado para morrer”, declarava Mandela. O líder foi libertado em 11 de fevereiro de 1990. Quatro anos depois foi eleito o primeiro presidente negro da história da África do Sul. Em 95, Mandela conseguiu levar a Copa do Mundo de Rugby ao país. A música ‘Shosholoza’, cantada em zulu (um dos 11 idiomas oficiais), levantou multidões que vibraram com a vitória da selação sul-africana.
A história da vitória da África do Sul na Copa do Mundo de Rugby é tema do filme Invictus, de Clint Eastwood, que já está em cartaz nos cinemas brasileiros.
O país será o primeiro do continente africano a sediar uma Copa do Mundo, marcada para começar no dia 11 de junho de 2010.


Nenhum comentário:

Postar um comentário