Você encontra aqui conteúdos da disciplina História e Cultura Afro- Brasileira para estudos e pesquisas, como também, assuntos relacionados à Política, Religião, Saúde, Educação, Gênero e Sociedade.
Enfim assuntos sobre o passado e sobre nosso cotidiano relacionado à História do Brasil e do Mundo.







Seguidores

Visitantes

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Letra cursiva: quando ensinar?



Esta semana foi publicada no G1 uma reportagem dizendo que nos EUA começaram a abolir o ensino da letra cursiva. Leia na íntegra aqui .


Alguns estados americanos avaliaram que o mais importante é se concentrar no aprendizado das letras bastão (de forma). Aqui no Brasil, dentro da proposta construtivista, utilizamos a letra bastão para alfabetizar, pois ela é de fácil visualização e não exige movimentos mais complexos na hora da escrita. Segundo ferreiro, (apud nova escola, 1996, p. 11) começar a alfabetização com letra bastão é uma tentativa de respeitar a seqüência do desenvolvimento visual e motor da criança.
"O argumento dos defensores desta lei, que provocou polêmica nos Estados Unidos nas últimas semanas, é de que hoje as crianças praticamente não necessitam mais escrever as letras com caneta ou lápis no papel. Seria mais importante elas aprenderem a digitar mais rapidamente, já que quase toda a comunicação acontece por meio de letras de forma nos celulares e computadores." A criança moderna, que tem acesso a todo tipo de mídia, que lê e escreve no computador, precisa de conteúdos mais instigantes do que simples treinos de caligrafia. A sociedade já não exige mais que a pessoa tenha uma boa letra para escrever textos, já que tudo é feito no computador!
"As escolas devem decidir se pretendem ensinar letra cursiva, mas recomendamos que deixem de ensinar e se foquem em áreas mais importantes. Também seria desnecessário encomendar apostilas que ensinem letra cursiva", diz um memorando do Departamento de Educação de Indiana. "-Quanto tempo se perde na Educação Infantil com atividades de cobrir pontilhados, com cadernos de caligrafia que acabam estressando a criança e fazendo-a perder o estímulo de frequentar a escola!

"Esses Estados, assim como outros 40, integram o Common Core Stated Standards Initiativa (Iniciativa para um Padrão Comum de Currículo), responsável por tentar padronizar o ensino básico nos Estados Unidos. O grupo defende abertamente o fim do ensino da letra cursiva.No Brasil, principalmente na última década, há uma nova metodologia no ensino da letra cursiva, mas não seu abandono nas escolas. "Não conheço escola que não a utilize mais", afirma Fernanda Gimenes, diretoria pedagógica da área de português do colégio bilíngue Playpen. "Ela perdeu a prioridade. Antes, o aluno era alfabetizado na cursiva. Hoje, mais do que ensinar uma técnica, queremos desenvolver as habilidades de leitura e escrita."

Separar o aprendizado da cursiva como requisito para que uma criança seja considerada alfabetizada é uma conquista recente, praticamente da última década. "Vemos como uma evolução, não uma condição", diz Esther Carvalho, diretora-geral do Colégio Rio Branco. Mesmo que o aluno opte pela letra bastão no futuro, o aprendizado da cursiva, segundo Esther, é fundamental para desenvolver a coordenação motora fina. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Não concordo que a escrita cursiva é fundamental para desenvolver a coordenação motora fina, existe uma série de atividades muito mais divertidas que estimulam a coordenação: brincar com massinha, cortar e recortar papel, desenhar e colorir. Utilizar o mouse no computador, fazer atividades utilizando o paint, tudo isso trabalha a coordenação motora fina!Segundo Saad Ellovitch, neuropediatra do Hospital Samaritano de São Paulo, o desenvolvimento da coordenação motora fina não está estritamente relacionado à escrita cursiva, mas também ao uso das mãos em movimentos sutis. “O cérebro se adapta às necessidades do corpo. Você pode desenvolver a motricidade fina, ou seja, a capacidade de execução de movimentos pequenos e delicados, com outras atividades, como por exemplo, o desenho”, afirma a especialista. O corpo é capaz de se adaptar assim às novas condições impostas pelo desenvolvimento humano.


Quero deixar bem claro que não sou contra o ensino da letra cursiva, só acho um absurdo escolas que fazem questão que a criança recém alfabetizada tenha uma letra perfeita e cobram o aprendizado da letra cursiva dos professores da Educação Infantil. Sempre digo que não vou perder o tempo precioso em sala de aula fazendo pontilhados para a criança cobrir. Alguns alunos fazem o próprio nome com a letra cursiva, eles tiveram interesse, começaram a tentar escrever seu nome "de mãozinha dada" (como eles chamam a letra cursiva) e eu achei melhor ensinar a forma correta, tudo naturalmente, sem cobranças e aceitando cada tentativa de aprendizagem!
A criança na Educação Infantil tem que brincar muito, desenhar, criar e recriar, precisa ter a sua curioisidade estimulada através de projetos!

Fiquem atentos às escolas que cobram letra redondinha, que mandam 3 folhas de tarefas e entopem as crianças de conteúdo na Educação Infantil! Informem-se, conheçam os Parâmetros Curriculares da Educação Infantil e veja quais são as necessidades das crianças nessa fase!

Nenhum comentário:

Postar um comentário